sexta-feira, agosto 26, 2011

You know I'm such a fool for you


"Oh, I thought the world of you.
I thought nothing could go wrong,
But I was wrong. I was wrong.
If you, if you could get by, trying not to lie,
Things wouldn't be so confused and I wouldn't feel so used,
But you always really knew, I just wanna be with you."
­                                                                 The Cranberries

Não quero mais fingir, não quero mais esconder, quero que saibas o que está aqui, perto de mim, enquanto você está aí, tão alheia a meu desejo, ou por enquanto, tão distante, a ponto de fazer-me olhar para as nuvens e lembrar de teu rosto, ouvir o vento vindo de encontro à minha orelha e lembrar das músicas que costumávamos cantar juntos. Nós era uma loucura, um caminho sem começo e que minha vontade impede que tenha fim. Nós era algo que existia, dentro de cada um, explodindo de vivacidade e ternura. Nós era verdade, um fato que eu e você não podíamos nem queríamos negar, mesmo quando às vezes um parecia desapontar ao outro, mas dentro de poucos segundos, tudo estava resolvido, pois éramos unânimes na decisão de amar. Ainda ouço teu suspiro, aquela música que ficou presa a meu passado e que me traz tantas lembranças do teu cheiro, da tua pele e da tua voz, que insistia em assoprar no meu ouvido palavras suaves de esperança. O ar saído de tua boca me causava arrepios, e meu corpo relaxava de prazer só de sentir esse arrepio tão digno de segurança. Teu abraço, o mais forte, o mais aconchegante, similar a um ninho, um porto seguro para meus medos, sempre conseguia me fazer dormir em paz. Quando me abraçava, sentia que só eu e você existíamos nesse mundo, não precisava de palavra alguma, apenas o calor de teu corpo contra o meu, me aquecendo e me protegendo. Podíamos ficar eternamente assim, mas sua suavidade foi-se, esquivou-se das minhas mãos e esvaziou-se no vácuo da saudade. Teu corpo foi levado para longe do meu e tuas mãos já não mais acariciam meus cabelos. Tuas palavras são agora apenas sussurros, resquícios de tua presença, mas ainda guardo viva em minha mente o calor do teu abraço e a cor dos teus olhos, que fixavam dentro dos meus um objetivo maior, que ao brilhar demonstravam o teu sentimento absoluto, que ultrapassava as barreiras existentes e que nada, nada podia desviar. Éramos um do outro e ambos pertenciam ao momento de estar juntos.

Mas ainda carrego esperanças de um dia, nem que seja apenas um dia, poder te segurar junto a mim, sem falar nada, só te contemplando, te abraçando e te tendo em minha companhia. Para nossa música começar a tocar em nossas cabeças uma vez mais, para o vento gelado do inverno vir bater em nossos rostos e você me abraçar mais forte para se esquentar. Para fazer este momento durar pra sempre, não é necessário muito. Basta que nos entreguemos um ao outro.

Um comentário:

  1. que lindooooooooooooooooooooo!
    é muita sensibilidade!

    ^^evy

    ResponderExcluir

Comente você também!